Avisos e Comunicados

Publicado o Relatório de Monitoramento da Qualidade dos Serviços de Transmissão de Energia Elétrica

SFE publica o Relatório do Monitoramento da Qualidade dos Serviços de Transmissão de Energia Elétrica

O Relatório do Monitoramento da Qualidade dos Serviços de Transmissão de Energia Elétrica apresenta, como parte das ações do monitoramento contínuo, os indicadores de qualidade dos serviços de transmissão de energia elétrica, abrangendo o desempenho dos Agentes que atuam neste segmento no SIN.

Os indicadores são previstos nos Procedimentos de Rede do ONS que, na qualidade de órgão responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica do SIN, relaciona os eventos necessários à apuração dos indicadores de desempenho, realiza os cálculos e armazena os resultados.

   

Análise do Desempenho de Instalações de Transmissão

Análise do Desempenho de Instalações de Transmissão

por: SFE - publicado: 02/09/2016 14:43, última modificação: 02/09/2016 15:13

Relatório de Análise de Desligamentos Forçados do Sistema de Transmissão - Edição 2016

 

Relatório de Análise - Desligamento Forçados do Sistema de Transmissão - Edição 2016 é um dos produtos da mudança estratégica de atuação da SFE e oferece uma visão geral dos desligamentos forçados ocorridos no sistema de transmissão brasileiro, no período de 1º de agosto de 2014 a 31 de julho de 2015. O documento compila informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS e dos Agentes de Transmissão, as quais foram submetidas à análise crítica da fiscalização. O Relatório de Análise possibilita também, a seleção de instalações que demandam uma maior atenção, orientando as ações futuras da fiscalização da ANEEL.

Neste ciclo de análise foram selecionadas 50 linhas de transmissão e 28 subestações, responsáveis por 1.142 desligamentos forçados, o que representa 34% do total de desligamentos no período. As análises críticas resultaram na solicitação de 62 planos de melhorias, a inclusão de 11 empreendimentos no acompanhamento diferenciado de obras, e na criação de grupos de estudos para análise das instalações susceptíveis a queimadas; análise dos requisitos de teleassistência de instalações; e de estruturação de um plano de manutenção diferenciada para as linhas e subestações que compõe o tronco de interligação Norte-Sudeste.

As ações propostas tem por objetivo a redução do número de desligamentos forçados no sistema de transmissão em cerca de 18,5%. Além disso, tem-se a perspectiva de reduzir em 70% os casos de desligamentos forçados sem causa definida. Esses resultados somente serão percebidos ao longo dos próximos ciclos de análise e a partir da conclusão das ações prognosticadas.


Campanha de Fiscalização da Continuidade

Campanha de Fiscalização da Continuidade

por: SFE - publicado: 02/08/2016 00:29, última modificação: 10/02/2017 17:43

SFE inicia Campanha de Fiscalização da Continuidade do Fornecimento de Energia Elétrica pelas Distribuidoras

 

Dando prosseguimento às ações de Monitoramento dos serviços prestados pelas Distribuidoras de Energia Elétrica, a Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFE) iniciou no dia 1º de agosto a “Campanha de Fiscalização da Continuidade do Fornecimento de Energia Elétrica pelas Distribuidoras”.

Gráfico de Reclamação por Interrupções no Fornecimento de Energia por grupo de 10.000 unidades consumidorasA relevância do tema encontra respaldo nas reclamações realizadas pelos consumidores por meio dos canais de atendimento das distribuidoras. Além do número de reclamações ter aumentado significativamente ao longo dos últimos anos, as reclamações por causa de interrupções no fornecimento de energia correspondem a 90% do total de reclamações.

                A Campanha consistirá em uma série de ações a serem realizadas junto às distribuidoras com o intuito de alertar e solicitar providências àquelas distribuidoras que têm apresentado desempenho insatisfatório quanto à continuidade no fornecimento de energia elétrica em sua área de concessão.

                O que se espera com a Campanha, bem como com as demais ações de Monitoramento da SFE, é estreitar a relação com as empresas, buscando primordialmente a prevenção, mas também a ágil correção de falhas na prestação do serviço. Contudo, aqueles agentes que não responderem positivamente serão submetidos a ações fiscalizadoras rigorosas.

Já como parte das ações, a SFE lançou no último dia 22, o Painel de Desempenho das Distribuidoras de Energia Elétrica por Município, uma ferramenta interativa que permite ao consumidor verificar como está a continuidade do fornecimento de energia elétrica em seu município.


Campanha de Fiscalização do Teleatendimento

Campanha de Fiscalização do Teleatendimento

por: SFE - publicado: 05/05/2016 16:44, última modificação: 27/10/2016 08:10

SFE inicia Campanha de Fiscalização da Qualidade do Atendimento Telefônico das Distribuidoras

Como parte das ações de Monitoramento dos serviços prestados pelas Distribuidoras de energia elétrica, a Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFE) iniciou no dia 4 de maio a Campanha de Fiscalização da Qualidade do Atendimento Telefônico das Distribuidoras de Energia Elétrica.

O serviço de Atendimento Telefônico é um meio essencial para que o consumidor entre em contato com a Distribuidora de Energia. As regras para a prestação desse serviço estão estabelecidas na Resolução Normativa nº 414, de 9 de setembro de 2010.

Além das condições gerais do Atendimento Telefônico, a Resolução Normativa nº 414/2010 estabelece indicadores de desempenho da qualidade do atendimento telefônico para distribuidoras com Central de Teleatendimento – CTA, obrigatória para distribuidoras com mais de sessenta mil unidades consumidoras. São três os indicadores de desempenho:

  • Indicador de chamadas ocupadas – ICO: razão entre o total de chamadas ocupadas e o total de chamadas oferecidas (ligação telefônica, não bloqueada por restrições advindas da operadora de serviço telefônico), em termos percentuais:

  • Indicador de abandono – IAb: razão entre o total de chamadas abandonadas em tempo superior a 30 (trinta) segundos e a diferença entre o total de chamadas recebidas e o total de chamadas abandonadas em tempo inferior ou igual a 30 (trinta) segundos, em termos percentuais:

  • Indicador de nível de serviço – INS: razão entre o total de chamadas atendidas em até 30 (trinta) segundos e a diferença entre o total de chamadas recebidas e o total de chamadas abandonadas em tempo inferior ou igual a 30 (trinta) segundos, em termos percentuais:

Dentre as ações da Campanha serão realizadas análises dos indicadores e de registros de reclamações de consumidores e de instituições de defesa e representação dos interesses da sociedade, com o envio de alertas às Distribuidoras que estão com desempenho insatisfatório, ou mesmo que estejam em tendência de piora dos serviços de teleatendimento.

O objetivo da Campanha será estabelecer um diálogo mais próximo da Fiscalização com os Agentes Regulados, permitindo a melhoria na prestação dos serviços aos consumidores.

“O que pretendemos é atacar os principais problemas que geram insatisfação aos consumidores e aprimorar os serviços de eletricidade, prioritariamente de forma preventiva, mas também buscando correção rápida de falhas tão logo a má prestação seja observada. Isso reduz a burocracia e mitiga a insatisfação do consumidor. Contudo, aquelas empresas que insistirem na má conduta serão submetidas a processos de fiscalização rigorosos e a penas exemplares”, diz o Superintendente da SFE, José Moisés Machado da Silva.

 


Plano de Melhorias para Desligamentos Forçados

SFE solicitará às transmissoras Planos de Melhorias para redução de desligamentos forçados

 

No escopo do Projeto Fiscalização Estratégica estão sendo realizadas as análises de desligamentos forçados e das causas de desligamentos associadas às Campanhas de Fiscalização

Para a execução dessas atividades a SFE solicitará, para um conjunto de empresas, a apresentação de um plano de melhorias para resolver ou mitigar os desligamentos forçados observados. Esse plano deverá caracterizar os problemas que se deseja corrigir e sugerir ações para o feito, conforme Modelo de Plano de Melhorias disponibilizado pela SFE.

O plano deve conter ações de curto médio e longo prazo. As ações de curto prazo são aquelas com potencial para gerar resultados em até 3 meses. As de médio prazo são aquelas que geram resultado em até 6 meses e as de logo prazo são as ações que devem gerar resultados em até 1 ano. Além das ações, os planos devem prever investimentos (se houver) e resultados esperados. Os planos de melhorias apresentados serão avaliados SFE. Se aceitos, os planos terão sua execução acompanhada.


Publicado o relatório MonitoraGT

SFE e SFG publicam o MonitoraGT - Relatório do Monitoramento Conjunto de Implantação de Instalações de Geração e de Transmissão

O relatório é uma publicação trimestral que contempla os principais resultados do Monitoramento Conjunto de Implantação de Instalações de Geração e de Transmissão realizado em parceria pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade - SFE e pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração – SFG. O objetivo do relatório é apresentar as principais situações de atenção relacionadas ao descasamento dos cronogramas de implantação das instalações de geração e transmissão.


Campanhas de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade - 2016

A ANEEL realiza em 2016 Campanhas de Fiscalização com o objetivo de melhorar os processos de identificação de perturbações e desligamentos forçados nas concessionárias de transmissão. A Agência pretende também exigir que as transmissoras apresentem planos de melhorias para reduzir os desligamentos forçados causados por falhas humanas.

Campanhas de Fiscalização da SFE objetivam a melhoria na identificação de perturbações e a redução dos desligamentos causados por falhas humanas

O sistema de transmissão no Brasil é planejado considerando o critério N-1, ou seja, o sistema elétrico está preparado para suportar a perda ou desligamento de um componente sem que haja a interrupção no fornecimento para algum consumidor.

A adoção desse critério é importante para aumentar a confiabilidade do sistema elétrico, uma vez que as instalações de transmissão podem estar sujeitas a situações adversas, como descargas atmosféricas, ventos fortes, tempestades, queimadas, etc. 

Dessa forma, embora o número de perturbações no sistema seja entre 2.000 e 3.000 por ano, o número de perturbações que ocasionam algum desligamento de carga gira em torno de 300. Além disso, um número bem menor de perturbações causa cortes de carga em proporções mais relevantes – menos de 3% do total de perturbações cortam montantes de carga superiores a 100 MW, o que equivale a uma cidade de 300 mil habitantes.

Apesar de a grande maioria das perturbações no sistema de transmissão não causar interrupções de fornecimento para os consumidores, o monitoramento das causas das perturbações e dos desligamentos forçados das instalações de transmissão pode ajudar na redução do número de desligamentos e, consequentemente, na diminuição do risco de interrupções do fornecimento de energia elétrica aos consumidores brasileiros.

Uma perturbação consiste em um conjunto de desligamentos forçados de componentes do sistema de transmissão. O desligamento forçado se caracteriza pela retirada de serviço de um componente, em condições não programadas, resultante de falha ou de desligamento de emergência.
 
A evolução histórica dos desligamentos forçados no sistema de transmissão, estratificada por causa, pode ser acompanhada no gráfico apresentado na página da Fiscalização da Transmissão no Portal de ANEEL. 

O monitoramento dos desligamentos forçados depende da correta identificação das causas dos desligamentos pelas transmissoras. Por este motivo, durante todo o ano de 2016, a SFE realizará ações de fiscalização no intuito de que as transmissoras aprimorem seus processos de identificação de perturbações e desligamentos forçados. O objetivo é que seja reduzido o número de desligamentos com causas indeterminadas, permitido um monitoramento mais eficaz das causas dos desligamentos no sistema de transmissão.

Também serão tema de Campanha de Fiscalização os desligamentos forçados causados por falhas humanas, os quais têm alta representatividade no total de desligamentos do sistema de transmissão.  A SFE já iniciou um conjunto de ações previstas para 2016 com o objetivo de reduzir os desligamentos forçados causados por falhas humanas. As transmissoras com elevada incidência de falhas humanas deverão apresentar à SFE planos de melhoria de curto e médio prazo para reduzir falhas humanas durante o comissionamento, a operação e a manutenção de suas instalações de transmissão.


Campanha de Fiscalização do Teleatendimento

Campanha de Fiscalização do Teleatendimento

por: SFE - publicado: 05/05/2016 16:44, última modificação: 27/04/2017 10:27

SFE inicia Campanha de Fiscalização da Qualidade do Atendimento Telefônico das Distribuidoras

Como parte das ações de Monitoramento dos serviços prestados pelas Distribuidoras de energia elétrica, a Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade (SFE) iniciou no dia 4 de maio a Campanha de Fiscalização da Qualidade do Atendimento Telefônico das Distribuidoras de Energia Elétrica.

O serviço de Atendimento Telefônico é um meio essencial para que o consumidor entre em contato com a Distribuidora de Energia. As regras para a prestação desse serviço estão estabelecidas na Resolução Normativa nº 414, de 9 de setembro de 2010.

Além das condições gerais do Atendimento Telefônico, a Resolução Normativa nº 414/2010 estabelece indicadores de desempenho da qualidade do atendimento telefônico para distribuidoras com Central de Teleatendimento – CTA, obrigatória para distribuidoras com mais de sessenta mil unidades consumidoras. São três os indicadores de desempenho:

  • Indicador de chamadas ocupadas – ICO: razão entre o total de chamadas ocupadas e o total de chamadas oferecidas (ligação telefônica, não bloqueada por restrições advindas da operadora de serviço telefônico), em termos percentuais:

  • Indicador de abandono – IAb: razão entre o total de chamadas abandonadas em tempo superior a 30 (trinta) segundos e a diferença entre o total de chamadas recebidas e o total de chamadas abandonadas em tempo inferior ou igual a 30 (trinta) segundos, em termos percentuais:

  • Indicador de nível de serviço – INS: razão entre o total de chamadas atendidas em até 30 (trinta) segundos e a diferença entre o total de chamadas recebidas e o total de chamadas abandonadas em tempo inferior ou igual a 30 (trinta) segundos, em termos percentuais:

Dentre as ações da Campanha serão realizadas análises dos indicadores e de registros de reclamações de consumidores e de instituições de defesa e representação dos interesses da sociedade, com o envio de alertas às Distribuidoras que estão com desempenho insatisfatório, ou mesmo que estejam em tendência de piora dos serviços de teleatendimento.

O objetivo da Campanha será estabelecer um diálogo mais próximo da Fiscalização com os Agentes Regulados, permitindo a melhoria na prestação dos serviços aos consumidores.

“O que pretendemos é atacar os principais problemas que geram insatisfação aos consumidores e aprimorar os serviços de eletricidade, prioritariamente de forma preventiva, mas também buscando correção rápida de falhas tão logo a má prestação seja observada. Isso reduz a burocracia e mitiga a insatisfação do consumidor. Contudo, aquelas empresas que insistirem na má conduta serão submetidas a processos de fiscalização rigorosos e a penas exemplares”, diz o Superintendente da SFE, José Moisés Machado da Silva.