Cálculo tarifário e metodologias

por: SGT - publicado: 24/02/2016 19:54, última modificação: 01/03/2016 18:04
Nesta seção, você encontra informações sobre o cálculo da tarifa e as metodologias empregadas para a composição da tarifa de energia elétrica.

METODOLOGIA DE CÁLCULO TARIFÁRIO DA GERAÇÃO

  • Receita Anual de Geração

    Receita Anual de Geração

    A RAG é o valor a que o gerador tem direito pela disponibilização da Garantia Física, em regime de cotas de garantia física, de energia e de potência da usina hidrelétrica.

  • Cota de Garantia Física

    Cota de Garantia Física

    Os Contratos de Cota de Garantia Física (CCGF) são assinados por geradores e distribuidoras para assegurarem o fornecimento de energia elétrica.

METODOLOGIA DE CÁLCULO TARIFÁRIO DA TRANSMISSÃO

  • Receita Anual Permitida

    Receita Anual Permitida

    A Receita Anual Permitida (RAP) é a remuneração que as transmissoras recebem pela prestação o serviço público de transmissão aos usuários.

  • Tarifa de Uso da Transmissão

    Tarifa de Uso da Transmissão

    O pagamento do uso do sistema de transmissão é feito por meio da aplicação das Tarifas de Uso do Sistema de Transmissão – TUST, reajustadas anualmente.

  • Encargo de Conexão

    Encargo de Conexão

    O Encargo de conexão ao Sistema de Transmissão é remuneração que a transmissora recebe dos usuários conectados em DIT de uso exclusivo.

METODOLOGIA DE CÁLCULO TARIFÁRIO DA DISTRIBUIÇÃO

Voltar

Receitas Irrecuperáveis

Receitas Irrecuperáveis

por: SGT - publicado: 25/11/2015 16:38, última modificação: 13/07/2018 10:34

A Receita Irrecuperável é a parcela esperada da receita total faturada pela empresa que tem baixa expectativa de arrecadação em função da inadimplência por parte dos consumidores. Essa “receita” tem sido considerada pela ANEEL nos itens de custos que compõe a tarifa de energia desde o primeiro ciclo de revisão tarifária (concluído em 2005), pois representa uma perda financeira esperada pela distribuidora e compõe a tarifa dos consumidores. Assim, cabe a ANEEL, observando os princípios de modicidade tarifária e equilíbrio econômico financeiro, elaborar uma metodologia que dimensione adequadamente o percentual de inadimplência a ser reconhecido na tarifa.

Para a obtenção dos percentuais regulatórios das receitas irrecuperáveis foram utilizados os dados dos faturamentos não recebidos até um mês base definido, sendo considerado como receitas irrecuperáveis o percentual mediano dos faturamentos não recebidos no período de 49 a 60 meses em relação ao mês base, ou seja, os que se encontram mais distantes na curva de envelhecimento da fatura, conforme expõe a figura 1.

Figura 1 - Curva de envelhecimento da fatura

Figura 1 - Curva de envelhecimento da Fatura

O modelo proposto para regulação de receitas irrecuperáveis se baseia na metodologia de regulação por comparação das empresas (yardstick competition), porém, respeitando os ambientes de atuação diferenciados das distribuidoras conforme o porte e as características socioeconômicas das áreas de concessão.

Acesse aqui os valores de receitas irrecuperáveis informados pelas concessionárias em resposta aos Ofícios Circulares 14/2015, 07/2016 , 02/2017 e 04/2018– SGT/ANEEL.

Informações mais detalhadas sobre a metodologia encontram-se no Submódulo 2.2 do PRORET