Parcerias Estratégicas

por: SPE - publicado: 17/11/2015 14:00, última modificação: 14/02/2017 15:06

Imagem de dois bonecas montando um quebra-cabeça simbolizando as Parcerias Estratégicas

Uma forma efetiva de se promover a inovação e a eficiência em setores regulados, visto que não há muitos estímulos no mercado para competição direta entre as empresas, é o desenvolvimento de parcerias estratégicas. A convergência de interesses e estratégias em torno de produtos e soluções que atendam a interesses específicos do setor sem deixar de olhar as demandas e as necessidades dos consumidores e da sociedade tem se tornado uma ferramenta cada vez mais relevante na formulação de políticas públicas.

Em termos de parcerias estratégicas, além desse esforço conjunto entre empresas de energia elétrica, indústria e academia, a ANEEL tem firmado acordos de cooperação ou utilizado algum instrumento similar ou equivalente com vários órgãos do governo e instituições nacionais, entre os quais o MCTI, o MDIC, a FINEP e o BNDES, e organismos internacionais, como a GIZ, a Agência Alemã para a Cooperação e Desenvolvimento, e a Embaixada Britânica no Brasil, que inclui trabalhos conjuntos com o Carbon Trust e o Ofgem, o órgão regulador da área de gás e energia do Reino Unido.

Voltar

Cooperação com a GIZ

Cooperação com a GIZ

por: SPE - publicado: 27/05/2016 11:07, última modificação: 27/05/2016 11:14

Para a SPE/ANEEL, o acordo de cooperação com a GIZ tem possibilitado a realização de trabalhos importantes para fornecer suporte técnico e subsídio ao aprimoramento da regulação dos Programas de EE e P&D.

Para o P&D, as atividades compreendem a participação efetiva no estudo e discussão durante a elaboração de Chamadas de Projetos Estratégicos, avaliação de propostas, acompanhamento da execução das propostas aprovadas e avaliação dos resultados alcançados. Ainda no âmbito do P&D, a GIZ tem promovido capacitação de técnicos da ANEEL nos temas abordados nesses projetos estratégicos, com participação das áreas técnicas de regulação e fiscalização.

Para o PEE, as atividades compreendem desde a consultoria contratada para fornecer subsídios para o aprimoramento da regulação do programa (PROPEE, REN 556/2013) até o apoio técnico para elaboração do projeto de EE voltado à eficientização do prédio da ANEEL, em curso. Outra atividade bem sucedida foi o suporte técnico na elaboração e treinamento do Guia de Medição e Verificação do PEE, publicado em 2014.

De uma forma geral, a GIZ tem contribuído de maneira relevante para alguns trabalhos desenvolvidos na SPE/ANEEL, suprindo algumas demandas para as quais não há disponibilidade de recursos, humanos e financeiros, para atividades de suporte à regulação