CONSUMIDORES

ANEEL divulga ranking de qualidade das distribuidoras de energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) divulgou, em seu portal na internet, o ranking das concessionárias de distribuição de energia elétrica do país em relação à qualidade do serviço prestado em 2015. O ranking avaliou todas as concessionárias do país para o período de janeiro a dezembro de 2015 e é dividido em dois grupos, de acordo com o porte da empresa. São 36 concessionárias de distribuição consideradas de grande porte, com o mercado faturado anual de energia maior que 1 TWh (terawatt hora), e 26 concessionárias consideradas de menor porte, com o mercado faturado anual menor ou igual a 1 TWh.

Autor: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Publicação: 18/03/2016 | 15:41

Última modificação: 22/03/2016 | 17:52

Moacir Barbosa

Ranking de qualidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) divulgou, em seu portal na internet, o ranking das concessionárias de distribuição de energia elétrica do país em relação à qualidade do serviço prestado em 2015. O ranking avaliou todas as concessionárias do país para o período de janeiro a dezembro de 2015 e é dividido em dois grupos, de acordo com o porte da empresa. São 36 concessionárias de distribuição consideradas de grande porte, com o mercado faturado anual de energia maior que 1 TWh (terawatt hora), e 26 concessionárias consideradas de menor porte, com o mercado faturado anual menor ou igual a 1 TWh.

No mercado maior, as melhores colocadas foram a Companhia Energética do Maranhão (Cemar), seguida da Energisa Paraíba (EPB) e da Companhia Luz e Força Santa Cruz (CPFL Santa Cruz – SP). As distribuidoras que mais evoluíram foram a Centrais Elétricas do Pará (Celpa) e a Amazonas Distribuidora de Energia (AmE), ambas com avanço de 11 posições em comparação ao ano de 2014. As últimas classificadas são a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), em 36º, a Companhia Energética de Goiás (Celg-D), em 35º lugar, e a Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo, em 34º. A Eletropaulo foi a concessionária que mais perdeu posições em relação ao ano passado. Segundo a nota técnica da Agência, a Eletropaulo identificou erros em seu processo de apuração de indicadores e comunicou o fato à ANEEL. A Agência instaurou procedimento administrativo no sentido de apurar as causas e a extensão dessas inconsistências. A apuração indica que a distribuidora paulista caiu 20 posições.

No mercado inferior a 1 TWh, as três melhores foram: DME Distribuição (Dmed – MG), Força e Luz Coronel Vivida (Forcel – PR) e a Empresa Força e Luz João Cesa (EFLJC – SC). A distribuidora que mais evoluiu foi a Empresa Luz e Força Santa Maria (ELFSM – ES), com um avanço de 7 posições comparado com 2014. As três últimas nesse mercado foram a Iguaçu Distribuição de Energia Elétrica (Ienergia – SC), em 26º, a Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), em 25º lugar, e Boa Vista Energia (RR), em 24º. As distribuidoras que mais regrediram foram a Empresa Força e Luz Urussanga (EFLUL – SC) e Companhia Jaguari de Energia (CPFL Jaguari – SP), com queda de 8 posições em comparação ao ano anterior. A Companhia Energética de Roraima (CERR) foi retirada do ranking 2015 por não enviar os indicadores de continuidade à ANEEL e fica sujeita às penalidades regulamentares.

A seguir, seguem as tabelas com os resultados de 2015:

A Companhia Energética de Roraima (CERR) foi retirada do ranking 2015 por estar inadimplente no envio dos indicadores de continuidade.

(1)  Distribuidoras que suprem cargas localizadas em sistemas elétricos isolados.

(2)  A distribuidora identificou erros em seu processo de apuração de indicadores e comunicou o fato à ANEEL. A Agência instaurou procedimento administrativo no sentido de apurar as causas e a extensão dessas inconsistências.

(3)  Distribuidoras com o processo não certificado de coleta e apuração dos indicadores de continuidade.

 

A classificação é elaborada com base no Desempenho Global de Continuidade (DGC), formado a partir da comparação dos valores apurados de DEC(*) e FEC(**) das concessionárias em relação aos limites estabelecidos pela ANEEL. O ranking é um instrumento que incentiva as concessionárias a buscarem a melhoria contínua da qualidade do serviço.

Desde 2013, o ranking está sendo utilizado para definição das tarifas de energia elétrica. As empresas são incentivadas a melhorar a qualidade e são compensadas por meio de ajuste em suas tarifas. Da mesma forma, as distribuidoras que pioram o seu desempenho têm suas tarifas reduzidas.

O ranking da continuidade do serviço é publicado anualmente pela ANEEL. Veja aqui o ranking dos anos anteriores.

Indicadores de continuidade

A Agência também divulgou a média dos indicadores que medem a duração (DEC) e a frequência (FEC) de interrupções em 2015.

O DEC Brasil (número de horas, em média, que o consumidor fica sem energia elétrica durante o ano) apurado foi de 18,59 horas (ou 18 horas e 35 minutos) – em 2014, foram 18,06 horas (18 horas e 4 minutos).

O FEC Brasil (quantas vezes em média houve interrupção no fornecimento de energia) continua em queda e ficou em 9,86 vezes – contra as 10,09 vezes de 2014.

No gráfico abaixo, verifica-se a trajetória dos dois indicadores.

 

* O DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) indica o número de horas que, em média, um consumidor fica sem energia elétrica durante um determinado período.

** O FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) indica quantas vezes, em média, houve interrupção no fornecimento de energia, num determinado período.