GERAÇÃO

Matriz energética cresce 383,66 MW em março e 682,61 MW no primeiro trimestre de 2021

Autor: AID

Publicação: 07/04/2021 | 16:26

Última modificação: 07/04/2021 | 16:30

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) liberou em março 383,66 megawatts (MW) em geração de energia para operação comercial. Pelo terceiro mês seguido, as usinas eólicas representaram a maioria dos empreendimentos com entrada em operação, com 353,46 MW de potência instalada, representando 92% do total do mês. Em 2021, o total liberado até março foi de 682,61 MW.

O Brasil superou em março os 10% da potência instalada e fiscalizada no país a partir da geração de fonte eólica, com um total de 17.525 MW em 699 unidades geradoras verificadas pela ANEEL. No primeiro trimestre de 2021, a fonte eólica representou 87% da potência acrescida (593,61 MW). Isso é cinco vezes mais que o alcançado no mesmo período em 2020 (117,18 MW).

Onze estados das cinco regiões brasileiras ganharam acréscimos em geração de energia este ano. Destacaram-se o Rio Grande do Norte, com 151,76 MW liberados para operação comercial, a Bahia, com 155,40 MW, e o Piauí, com 190,35 MW. No Amazonas, seis comunidades passaram a ser atendidas por termelétricas contratadas no Leilão 02/2016.




Capacidade instalada

O Brasil soma 174.883,1 MW de potência fiscalizada, de acordo com dados do Sistema de Informações de Geração da ANEEL, o SIGA, atualizado diariamente com dados de usinas em operação e de empreendimentos outorgados em fase de construção. Desse total em operação, 74,92% das usinas são impulsionadas por fontes consideradas sustentáveis, com baixa emissão de gases do efeito estufa.

Outras informações sobre o acompanhamento da expansão da oferta de geração estão disponíveis em painéis interativos no endereço www.aneel.gov.br/fiscalizacao-dos-servicos-de-geracao. Esses painéis, atualizados mensalmente, mostram a previsão para a entrada de novas unidades geradoras para os próximos anos. Eles trazem ainda um histórico da expansão da geração desde a criação da ANEEL (1997).  Além dos painéis, também está disponível a base de dados com informações de previsão e acompanhamento de obras dos empreendimentos outorgados para construção.

 

 

Link curto para esta página: bit.ly/3utCA8Q