Os carros elétricos atuais são fruto de um intenso processo de pesquisa e desenvolvimento por parte de vários fabricantes. As tecnologias para o controle do veículo, seus componentes eletrônicos e principalmente as baterias, ainda são tecnologias que não atingiram sua fase de maturação. A boa notícia, é que com os avanços tecnológicos e os ganhos de escala com o aumento da produção, os veículos elétricos vêm tendo quedas significativas de preço.

Outro ponto que merece a atenção é que os carros elétricos são mais caros no momento da aquisição, porém apresentam custos menores de manutenção ao longo da vida útil (ex. não necessitam de lubrificantes para o motor, menos peças móveis, etc.), como também menores custos por km rodado se comparado com os carros com motores de combustão interna.

Sim, inclusive no mundo a maioria dos eventos de recarga ocorrem no domicílio dos proprietários. Entretanto, é necessário que as instalações elétricas estejam adequadamente dimensionadas para atender a potência dos equipamentos de recarga.

Em caso de dúvida sobre seu equipamento, consulte a distribuidora de sua cidade.

Basicamente é necessária a instalação dos equipamentos de recarga, que podem ser de recarga rápida (30 min), semirrápida (2h) ou lenta (8h).

O processo é simples, os equipamentos de recarga incluem os conectores, condutores (fios), acessórios e outros equipamentos associados, que são plugados na entrada dos carros elétricos e fornecem eletricidade para carregar a bateria. 

Segundo a EPE - Empresa de Pesquisa Energética, estima-se que a frota de veículos elétricos no Brasil chegará a 360 mil em 2026, de acordo com o diretor de estudos de petróleo, gás e biocombustíveis da empresa, José Mauro Coelho. Ainda assim, deve representar apenas 2,5% da frota total. Até o final de 2016, a frota brasileira de veículos elétricos era de 2,5 mil unidades, ou 0,04% da frota total. O cenário considera veículos híbridos, principalmente. 

Para o diretor da EPE, os veículos puramente elétricos devem ganhar espaço em nichos de mercado, como frotas privadas e serviços de compartilhamento de carros. E a “descarbonização” do transporte no Brasil também deve ocorrer com o uso de biocombustíveis, como o etanol.

A ANEEL está empenhada em garantir a segurança do suprimento, de forma que a tecnologia possa ser utilizada sem barreiras pela sociedade.


Mobilidade Elétrica - tecnologias limpas e sustentáveis

por: SCR - publicado: 30/05/2017 15:19, última modificação: 02/06/2017 11:13

Os veículos elétricos já ultrapassaram a marca de 2 milhões de unidades comercializadas no mundo, com mais de 1.450.000 pontos de recarga conectados à rede de distribuição.

Mais do que uma tendência, os veículos elétricos têm se apresentado como uma solução para redução das emissões e uma opção para os que buscam meios de transporte ambientalmente amigáveis. Do ponto de vista tecnológico os veículos elétricos são mais eficientes e emitem menos poluentes durante seu funcionamento.  O acelerado desenvolvimento tecnológico tem possibilitado uma constante redução de custos, em especial das baterias, componente-chave deste tipo de veículo. Mantido o ritmo de redução de custos observado até o momento, em alguns anos, os preços dos veículos elétricos tendem a se tornar comparáveis aos automóveis tradicionais.

A ANEEL, cumprindo sua missão institucional, está estimulando a participação da sociedade na discussão referente a recarga de Veículos Elétricos, por meio da Audiência Pública 029/2017.


GERAÇÃO

TRANSMISSÃO

DISTRIBUIÇÃO


Informamos que o serviço de Consulta Processual encontra-se temporariamente indisponível.

PARTICIPAÇÃO PÚBLICA

Pautas das Reuniões Públicas da Diretoria serão divulgadas às quintas-feiras

Autor: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Publicação: 04/01/2017 | 15:49

Última modificação: 04/01/2017 | 15:50

 

Em 2017, as pautas das Reuniões Públicas da Diretoria passarão a ser divulgadas na internet às 12h das quintas-feiras, conforme decisão tomada pela Diretoria da Agência. Essa divulgação acontecia anteriormente às sextas-feiras no período vespertino.

Dessa forma, o prazo para inscrição de processos será antecipado para 17h das quartas-feiras. A prévia da pauta será divulgada na quarta-feira bem como eventuais correções ou alterações realizadas até a divulgação definitiva para o público externo.


PARTICIPAÇÃO PÚBLICA

Pautas das Reuniões Públicas da Diretoria serão divulgadas às quintas-feiras

Autor: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Publicação: 04/01/2017 | 15:45

Última modificação: 04/01/2017 | 15:46

 

Em 2017, as pautas das Reuniões Públicas da Diretoria passarão a ser divulgadas na internet às 12h das quintas-feiras, conforme decisão tomada pela Diretoria da Agência. Essa divulgação acontecia anteriormente às sextas-feiras no período vespertino.

Dessa forma, o prazo para inscrição de processos será antecipado para 17h das quartas-feiras. A prévia da pauta será divulgada na quarta-feira bem como eventuais correções ou alterações realizadas até a divulgação definitiva para o público externo.

 


Para mais informações sobre a descentralização, clique no estado desejado

Bahia BA Sergipe SE Pernambuco PE ARPE (PE) Alagoas AL ARSAL (AL) Amazonas AM Pará PA Mato Grosso MT AGER (MT) Rondônia RO Acre AC AGEAC (AC) Amapá AP Rio de Janeiro RJ Rio Grande do Sul RS AGERGS (RS) Santa Catarina SC Paraná PR São Paulo SP ARSESP (SP) Mato Grosso do Sul MS AGEPAN (MS) Goiás GO AGR (GO) Minas Gerais MG Espírito Santo ES ASPE (ES) Piauí PI Ceará CE ARCE (CE) Roraima RR Tocantins TO ATR (TO) Maranhão MA Rio Grande do Norte RN ARSEP (RN) Paraíba PB ARPB (PB) Distrito Federal DF

Agências Conveniadas (10)
Acordo de Interesse (3)
Estados sem convênio (14)

 


Geração

ANEEL divulga relatório de acompanhamento de empreendimentos de geração

Autor: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Publicação: 21/11/2016 | 18:17

Última modificação: 21/11/2016 | 18:19

 

Já está disponível no site da ANEEL o relatório de acompanhamento da implantação de empreendimentos de geração - trabalho realizado pela área de fiscalização dos serviços de geração da Agência. 

Nesta edição, são apresentados os principais resultados da expansão da oferta de energia elétrica obtidos até o terceiro trimestre deste ano em relação às previsões realizadas em janeiro de 2016. As informações abrangem o Sistema Interligado Nacional (SIN) e o Sistema Isolado, com atualização em 22/10/2016. Acesse o relatório