TRANSMISSÃO

ANEEL assina no Palácio do Planalto contratos de leilão de linha de transmissão

A diretoria da ANEEL assinou nesta sexta-feira (21/9) os contratos de concessão com os vencedores do Leilão de Transmissão 02/2018

Pesquisar Noticias

Período de: a
Voltar

Aprovado reajuste tarifário da Forcel (PR)

Aprovado reajuste tarifário da Forcel (PR)

Autor:

Publicação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataCriacao)

Última modificação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataModificacao)

 

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou hoje (21/8), durante reunião pública, o reajuste tarifário da concessionária Força e Luz Coronel Vivida Ltda. (Forcel) A empresa atende 7670 unidades consumidoras localizadas no Município de Coronel Vivida no Paraná. O reajuste entrará em vigor a partir de 26/8.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço.

No caso da Forcel, impactaram fatores extraordinários, relacionados ao fato de a empresa ter deixado de ser suprida pela Copel Distribuição. Isso fez com que, entre 2017 e 2018, ela tivesse de arcar com custos relativos ao rateio das cotas de Itaipu – cuja energia é precificada em dólar – e ao risco hidrológico.

Outro fator foi o aumento da base de clientes da Forcel, que levou a uma elevação na sua cota de recolhimento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

No caso da empresa paranaense é importante observar que a trajetória de reajustes dos últimos dez anos está abaixo da variação dos índices da inflação IGP-M e IPCA no mesmo período.

Confira abaixo os índices que serão aplicados às contas de luz dos consumidores:

Empresa

Consumidores residenciais - B1

Forcel (PR)

20,51%

 

Empresa

Classe de Consumo – Consumidores cativos

Baixa tensão
em média

Alta tensão
em média (indústrias)

Efeito Médio para o consumidor

Forcel (PR)

20,64%

43,78%

29,86%


O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Mais informações sobre reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico www.aneel.gov.br, no link entendendo a tarifa.