REGULAÇÃO

ANEEL atualiza metodologia de acionamento das bandeiras tarifárias

A ANEEL aprovou hoje (21/5) resolução que estabelece as faixas de acionamento e os adicionais das bandeiras tarifárias com vigência em 2019

Pesquisar Noticias

Período de: a
Voltar

ANEEL esclarece composição da tarifa de energia no MS

ANEEL esclarece composição da tarifa de energia no MS

Autor: ASSESSORIA DE IMPRENSA

Publicação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataCriacao)

Última modificação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataModificacao)

 



A ANEEL participou hoje (14/2) de painel em Campo Grande (MS) para debater com consumidores, empresários e parlamentares do estado a composição da tarifa de energia, em evento organizado pela Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul (FIEMS) e pela Assembleia Legislativa.

O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, explicou durante a ocasião que as tarifas no estado ( R$ 545 por MW/h)  estão abaixo da média nacional  e da média da região Centro - Oeste, mas frisou que os esforços para reduzir a conta de luz são amplos e envolvem várias frentes de atuação.

"O desafio da desoneração tarifária é nacional e envolve uma agenda multilateral, dialogando com o Governo Federal, com os Estados e com o poder Legislativo ", disse Pepitone.

Ele lembrou que o preço das tarifas é impactado por um tripé que inclui os elevados custos de geração, os tributos, especial o ICMS, e os subsídios que são bancados pela conta de luz.

No caso das tarifas no Mato Grosso do Sul, a elevação das faturas observada pelos consumidores no início do ano deveu-se ao aumento do consumo, causado pelas altas temperaturas.

"Por conta do calor e do uso de ar-condicionado, no mês de janeiro, o país registrou seguidos recordes de consumo", explicou Pepitone.

O evento em Campo Grande contou também com a participação do presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, deputado Paulo Corrêa, do presidente da FIEMS, Sérgio Longen.

Em sua apresentação, Pepitone falou também sobre investimentos do setor elétrico que estão previstos para o estado.

Somente na área de transmissão de energia, estão previstos aportes de cerca de R$ 820 milhões nos próximos cinco anos, para a instalação de 850 quilômetros de novas linhas.

"Esses investimentos vão gerar cerca de 2 mil empregos diretos no Estado ", disse Pepitone.

No leilão de linhas de transmissão previsto para o fim do ano, será licitada uma nova subestação no Estado, que vem demandar investimentos de mais R$ 82 milhões.