GERAÇÃO

ANEEL abre consulta sobre futura norma de repactuação do risco hidrológico

A Agência Nacional de Energia Elétrica abrirá nesta quarta-feira (23/09) a Consulta Pública nº 56/2020

Pesquisar Noticias

Período de: a
Voltar

Regulamentação de Conformidade de Tensão em Regime Permanente é alterada

DISTRIBUIÇÃO

Regulamentação de Conformidade de Tensão em Regime Permanente é alterada

Autor: AID

Publicação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataCriacao)

Última modificação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataModificacao)

 

A Diretoria da ANEEL aprovou nesta terça-feira (11/2) regras de aprimoramento do processo de medição amostral dos indicadores de Conformidade de Nível de Tensão. A melhoria se dará mediante:

  • substituição dos atuais medidores de tensão por medidores descritos na Resolução Normativa nº 502/2012, capazes de calcular internamente os indicadores Duração Relativa da Transgressão de Tensão Precária (DRP) e Duração Relativa da Transgressão de Tensão Crítica (DRC)
  • manutenção de forma permanente dos medidores instalados nas unidades consumidores selecionadas por amostragem; e
  • instituição de mecanismo de certificação do processo de medição amostral por meio das normas ISO.


As alterações visam melhorar a qualidade da fiscalização da ANEEL e possibilitar a auditoria e a reprodução das medições amostrais de tensão em regime permanente, assim como do processo de apuração dos indicadores individuais DRP e DRC resultantes dessas medições.

Os indicadores DRP e DRC são utilizados para verificar se a tensão de fornecimento em uma unidade consumidora está dentro dos limites estabelecidos pela ANEEL.  A medição da tensão de fornecimento em regime permanente para apuração desses indicadores pode ser realizada por solicitação do consumidor, por determinação da ANEEL em casos de fiscalização, por amostragem ou ininterruptamente por meio de sistema de medição de que trata a Resolução Normativa nº 502/2012.

Com a nova regra, os medidores instalados nas unidades consumidoras selecionadas por amostragem deverão ser mantidos de forma permanente e, a cada nova amostra, deverão ser instalados novos medidores. Desse modo, a base de medições amostrais aumentará a cada ano.

A proposta de alteração das normas, abrangendo os módulos 6 e 8 do PRODIST, foi tema da Audiência Pública nº 060/2018 e contou com a contribuição de associações, fabricantes de medidores e distribuidoras de energia elétrica.

A substituição dos medidores deverá iniciar a partir de 1º de janeiro de 2021 e a certificação, até o 2º ano de vigência do novo regulamento.

 

 

 

Link curto para esta página: http://bit.ly/38jSmZd