GERAÇÃO

ANEEL promove seminário sobre geração de energia com resíduos sólidos urbanos

O I Seminário Desafios da Geração de Energia Elétrica com Resíduos Sólidos Urbanos será realizado na próxima quarta-feira 8/12, a partir das 9h

Pesquisar Noticias

Período de: a
Voltar

Primeiro leilão de transmissão de 2022 entra em consulta pública

TRANSMISSÃO

Primeiro leilão de transmissão de 2022 entra em consulta pública

Investimento previsto é de R$ 9,5 bilhões, com empreendimentos em 13 estados

Autor: ANEEL

Publicação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataCriacao)

Última modificação: $dateTool.format($dataFormatada, $dataModificacao)

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL aprovou nesta terça-feira (23/11) a abertura da Consulta Pública nº 071/2021, para sugestões da sociedade sobre o edital do Leilão de Transmissão nº 1/2022. O documento em análise a partir do dia 26/11 trata da licitação de 13 lotes para a construção e a manutenção de 4.545 quilômetros de linhas de transmissão e de 5.410 megavolt-ampéres (MVA) em capacidade de transformação de subestações, com expectativa de investimento de R$ 9,5 bilhões. O leilão está marcado para 30 de junho de 2022 na sede da B3, em São Paulo.

“Este leilão de transmissão será o segundo maior desde 2018, atrás apenas do Leilão 2/2018, que teve investimento previsto de R$ 14 bilhões”, ressaltou Sandoval Feitosa, diretor-relator do certame.

“O parque transmissor no Brasil passou dos 70 mil quilômetros de linhas, em 2001, para os atuais 165 mil quilômetros, um avanço fundamental para que o Brasil enfrentasse a escassez hídrica com total segurança no atendimento elétrico-energético”, avaliou o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone.

Os empreendimentos, com prazo de conclusão de 42 a 60 meses, contemplarão os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Dos R$ 9,5 bilhões de investimentos previstos, R$ 7,3 bilhões se concentrarão em Minas Gerais (Lotes 1 a 3), para escoamento da energia gerada por fontes renováveis. É esperada a geração de 22.350 empregos diretos durante o período de construção dos empreendimentos. Veja abaixo o detalhamento dos lotes:

LOTE

DESCRIÇÃO

UF(S)

PRAZO (MESES)

FUNÇÃO DOS EMPREENDIMENTOS

1

- LT 500 kV Buritizeiro 3 - São Gonçalo do Pará, C1, CS, com 351 km;

- LT 500 kV Buritizeiro 3 - São Gotardo 2, C1, CS, com 238 km;

- LT 500 kV Pirapora 2 - Buritizeiro 3, C1 e C2, CD, com 35 km;

- LT 500 kV Jaguara - Estreito, C2, CS, com 45 km;

- LT 500 kV Presidente Juscelino - Vespasiano 2, C1 e C2, CD, com 149 km;

- LT 500 kV Itabirito 2 - Santos Dumont 2, C1, CS, com 142 km;

- SE 500/345 kV Santos Dumont 2 - novo pátio 500 kV - (3+1Res) x 250 MVA;

- SE 500/345 kV Buritizeiro 3 - (3+1Res) x 200 MVA;

- 4 Trechos de Seccionamentos em LT 500 kV  e LT’s 345 kV.

MG / SP

60

Expansão da Capacidade de Transmissão da Região Norte de Minas Gerais.

2

- LT 500 kV Arinos 2 - Paracatu 4, C1, CS, com 214 km;

- LT 500 kV Paracatu 4 - Nova Ponte 3, C1, CS, com 292 km;

- LT 500 kV Nova Ponte 3 - Araraquara 2, C1, CS, com 307 km;

- LT 440 kV Araraquara 2 - Araraquara, C3, CS, com 11 km;

- SE 500 kV Nova Ponte 3.

MG / SP

60

Expansão da Capacidade de Transmissão da Região Norte de Minas Gerais.

 

3

- LT 500 kV Jaíba - Janaúba 6, C1 e C2, CD, com 109 km;

- LT 500 kV Janaúba 6 - Janaúba 3, C1 e C2, CD, com 44 km;

- LT 500 kV Janaúba 6 - Capelinha 3, C1 e C2, CS, com 233 km cada;

- LT 500 kV Capelinha 3 - Governador Valadares 6, C1 e C2, CS, com 141 km cada;

- LT 500 kV João Neiva 2 - Viana 2, C1, CS, com 77,5 km;

- LT 345 kV Viana 2 - Viana, C3, CS, com 7 km;

- SE 500 kV Janaúba 6;

- SE 500 kV Capelinha 3;

- SE 500/230 kV Jaíba 3 - novo pátio 500 kV e transformação 500/230 kV - (6+1 Res) x 250 MVA.

MG / ES

60

Expansão da Capacidade de Transmissão da Região Norte de Minas Gerais.

4

- LT 230 kV Laranjal do Jari - Macapá III C1, CS, com 217 km.

AP

48

Solução estrutural para aumento da confiabilidade do atendimento à Macapá.

5

- LT 230 kV Olindina - Itabaianinha C1, CS, com 73,4 km.

BA / SE

 

42

Estudo de Atendimento às Cargas da Subestação Itabaiana.

6

- SE 440/88 kV Água Azul - novo pátio de 88 kV e transformação 440/88 kV - (6+1Res)x133,33 MVA

SP

42

Reforços para a Região de Guarulhos.

7

- SE 500/230/138 kV Itacaiúnas - novo pátio de 138 kV e transformação 230/138 kV - 2 x 225 MVA.

PA

42

Estudo de Atendimento às Cargas da Subestação Itabaiana.

8

- SE 230/138 kV Caladinho II - 2 x 40 MVA;

- Trechos de LT em 230 kV entre a SE Caladinho II e a LT Coletora Porto Velho – Porto Velho, C1, com 2 x 5,5 km.

RO

48

Integração de Humaitá ao SIN. Aumento da capacidade de atendimento à região de Porto Velho.

9

- LT 230 kV Cláudia – Cachimbo C1, com 278 km;

- LT 230 kV Cachimbo - Novo Progresso C1, com 227 km;

- SE 500/230/138 kV Cláudia - novo pátio 230 kV e transformação 500/230 kV - (3+1Res) x 150 MVA, e novo pátio 138 kV e transformação 230/138 kV - 1 x 200 MVA;

- SE 230 kV Cachimbo;

- SE 230/138 kV Novo Progresso - 2 x 100 MVA.

MT / PA

60

Estudo de Suprimento à Região de Novo Progresso.

10

- LT 230 kV Abdon Batista - Videira, CD, C1 e C2, com 2 x 67,7 km;

- LT 230 kV Abdon Batista - Barra Grande, C3, com 26 km.

SC

54

Atendimento Elétrico ao Estado de Santa Catarina: Região Oeste.

11

- LT 230 kV Campo Grande 2 - Paraíso 2 - C2, com 200 km;

- LT 230kV Paraíso 2 - Chapadão - C2, com 65 km;

- Trechos de LT em 230 kV entre o seccionamento da LT 230 kV Campo Grande 2 – Chapadão e a SE Paraíso 2, com 1 km;

- SE 230/138kV Paraíso 2 - 2x150MVA

MS

48

Integração das PCHs Fundãozinho, Areado e Bandeirante e conexão da ENERSUL na região de Paraíso no Estado do Mato Grosso do Sul.

12

- LT 230 kV Mauá 3 – Manaus, C1, com 12,9 km (trechos aéreos e subterrâneos)

AM

60

Atendimento elétrico à região metropolitana de Manaus, do estado do Amazonas.

13

- SE 230 kV Feijó - Compensação Síncrona - 2 x (-45/+45) Mvar

- SE 230 kV Tucumã - Compensação Síncrona - 1 x (-90/+150) Mvar

AC

48

Controle de tensão no sistema elétrico do estado do Acre.


Os lotes 9 a 12 do leilão, com investimento previsto de R$ 1,4 bilhão, são relativos a empreendimentos que já estiveram em licitação e para os quais a ANEEL recomendou a caducidade dos contratos, restando pendente a efetivação da caducidade pelo Ministério de Minas e Energia (MME).  “Os seis contratos tiveram a caducidade recomendada em função da inexecução do concessionário, que não conseguiu demonstrar a real capacidade de empreender. Isso atrapalha desenvolvimento do país e a segurança do setor elétrico”, explicou Pepitone.

Após a consulta pública e a aprovação prévia da minuta pela Diretoria Colegiada da ANEEL, o documento seguirá para a apreciação do Tribunal de Contas da União. Caso o TCU sugira alterações, o edital será avaliado novamente pela Diretoria da ANEEL. A ANEEL promoverá ainda um workshop sobre o certame em maio de 2022.

A Consulta Pública nº 071/2021 estará disponível para contribuições entre 26/11/2021 e 10/01/2022. A minuta de edital e outras informações sobre a consulta serão publicadas na página da ANEEL na internet (www.aneel.gov.br/consultas-publicas), no espaço da Consulta Pública nº 071/2021.

 

Link curto para esta página: https://bit.ly/3FEnIKs