Gestão de Pessoas na ANEEL

por: SRH - publicado: 12/11/2015 16:11, última modificação: 11/03/2016 13:52

Nesta seção são divulgadas informações sobre o perfil dos nossos servidores e as principais ações desenvolvidas pela Superintendência de Recursos Humanos da ANEEL, como as listadas abaixo:

Voltar

Capacitação

Capacitação

por: SRH - publicado: 13/11/2015 11:53, última modificação: 05/02/2016 18:49

A Política de Capacitação da ANEEL está embasada em estratégias voltadas para o desenvolvimento pessoal, profissional e institucional, com as seguintes premissas:

  • estabelecimento do processo de capacitação como uma ferramenta essencial ao desenvolvimento das pessoas e da ANEEL, com foco na melhoria do desempenho, alinhando interesses individuais e institucionais;

  • participação ativa do gestor e do servidor na condução do processo de desenvolvimento;

  • democratização do acesso e equilíbrio na distribuição das oportunidades, possibilitando a capacitação de todos os servidores em exercício na Agência.

A Avaliação de Necessidades de Capacitação (ANC), o Plano Anual de Capacitação (PAC) e o Relatório de Execução são os instrumentos da política de capacitação da ANEEL.

A ANC tem como base a identificação de ações de capacitação que contribuirão para a aquisição, atualização e reforço de competências dos servidores em sua área de atuação e será elaborada anualmente pela própria unidade organizacional, com orientação da Superintendência de Recursos Humanos – SRH.

A ANC de cada unidade culmina da elaboração do Plano de Desenvolvimento da Unidade, elaborado pelo respectivo gestor com apoio da SRH, e a participação dos servidores da respectiva área, compreendendo a programação de ações estratégicas previstas para a capacitação dos servidores nela lotados.

O PAC organiza as diretrizes de capacitação para o exercício e a correspondente distribuição orçamentária para execução do planejamento proposto.

O Plano tem como objetivo apontar as ações prioritárias, as estratégias de execução para atendimento das necessidades de capacitação e a programação orçamentária para cotas de execução descentralizada. Ele é elaborado pela SRH e aprovado pela Diretoria no segundo semestre do ano anterior a sua vigência, considerando o planejamento de cada unidade para o exercício a que se refere.

O Relatório de Execução consolida os principais resultados alcançados e os indicadores das ações de capacitação relativos ao ano anterior, organizados por unidade organizacional.

As ações de capacitação da Agência são executadas por meio dos seguintes programas permanentes de capacitação:

  • Programa de Formação e Aperfeiçoamento (PFA), que tem como objetivo desenvolver, aprofundar e aprimorar as competências inerentes à atuação do servidor, bem como os conhecimentos corporativos e técnicos específicos, em conformidade às áreas de atuação da agência;

  • Programa de Capacitação no Exterior (PCE), com objetivo de complementar a formação técnico-profissional dos servidores com conhecimentos e/ou experiências de interesse da ANEEL e incorporar a experiência internacional em atividades relacionadas à Agência, quanto à organização, métodos e técnicas de trabalho desenvolvidas em outros países;

  • Programa de Pós-graduação (PPG), cujo propósito é contribuir para a formação continuada dos servidores da ANEEL, contemplando cursos custeados pela Agência, de forma parcial ou integral; ou cursos apoiados pela ANEEL, mediante concessão parcial de abono semanal na jornada correspondente às horas dedicadas à capacitação ou por meio afastamento integral;

  • Programa de Incentivo Educacional (PIE), que compreende a concessão de bolsas parciais de incentivo ao estudo, bem como a concessão de Licença para Capacitação, prevista no art. 87 da Lei 8.112/1990, todos com vistas a estimular o servidor a desenvolver suas competências, concentrando esforços na busca do crescimento pessoal e profissional;

  • Programa de Desenvolvimento Gerencial (PDG) visa à estruturação de ações de forma sistemática, contínua e diversificada, para que o gestor tenha oportunidade de buscar seu desenvolvimento pessoal e profissional para o exercício do cargo gerencial, a partir do reconhecimento das suas características e necessidades, balizadas também pela avaliação de sua equipe e da diretoria.